NOVIDADES / NEWS

 

 

 


André Mehmari interpreta Ernesto Nazareth
Ouro Sobre Azul



A obra do mestre numa leitura única e surpreendente


obrasilnaoexiste


"Os ritmos habituais são apresentados e deslocados, os andamentos mudam elasticamente como se fossem repuxados para mais e para menos, os timbres caem às vezes em lagoas escuras, saturadas e espessas, de onde saem de repente voando como passarinhos, filtrados, leves, brilhantes e trefegamente sincopados. O piano vira um laboratório de transformações sonoras, um acelerador e desacelerador de partículas, operando sobre o campo cheio de fascinante frescor das polcas amaxixadas e das valsas divagantes de Nazareth.

Os procedimentos lembram às vezes processamentos eletrônicos, só que levados a efeito por um artesanato totalmente pessoal que de digital só tem os próprios dedos."


José Miguel Wisnik, O Estado de São Paulo

André Mehmari, piano
Neymar Dias, contrabaixo
Sérgio Rezem bateria

compre aqui



André Mehmari
Angelus



Música de câmara de André Mehmari


obrasilnaoexiste

Angelus reúne pela primeira vez em CD algumas composições de André Mehmari para expressivos grupos de câmara. O quinteto “Angelus”, peça central que dá nome ao disco foi originalmente encomendado pelo Quarteto de Cordas da Cidade de São Paulo em 2005 para a comemoração de aniversário do grupo criado por Mário de Andrade.

Neste projeto, Mehmari conta com a participação dos músicos do  Ensemble São Paulo interpretando esse quinteto e outras peças para a mesma formação.

Participa do CD também o célebre quinteto de clarinetes Sujeito a Guincho, com duas peças inéditas:  A Vida das Moscas e Lullaby, ambas de 2001. A Pequena Suíte Popular Brasileira é interpretada por jovens e talentosos músicos de Curitiba, para os quais a peça foi escrita em 2010. Única composição que não é assinada por Mehmari é Nuages Gris, de Franz Liszt. Um arranjo arrojado que explora as cordas dialoga com o conjunto de composições originais. Como faixa bonus, a Cantiga e Divertimento para flauta e piano, gravada com o compositor ao piano e Sebastião Interlandi Jr. na flauta.


(...)

André Mehmari, piano
Sujeito a Guincho
Ensemble SP
Antonio Loureiro
Raïff Dantas Barreto
Davi Sartori
Gabriel Schwartz
Vina Lacerda
Sebastião Interlandi Jr.

compre aqui





André Mehmari e Mário Laginha
AO VIVO NO AUDITÓRIO IBIRAPUERA


Assista a um bate papo dos músicos
Ouça "Um Chorinho Feliz", de Laginha.

A essência deste feliz encontro foi muito bem definida por Laginha em uma entrevista recente que deu pouco antes do primeiro concerto da dupla: “Há correntes de músicos que gostam de compartimentar muito a música: jazz é jazz, clássica é clássica, popular é popular. Nós não fazemos outra coisa senão... As paredes estão completamente jogadas ao chão. Nós deixamos que essa contaminação aconteça. É claro que nós temos critérios que passam pelo nosso gosto pessoal, mas deixamos nos contaminar pelas várias influências”, arremata.

Andre Mehmari conheceu o trabalho de Mario Laginha há muitos anos, antes da internet se tornar um grande meio de difusão de música. No repertório das apresentações, os dois virtuoses mesclam composições próprias especialmente preparadas para esse encontro com improvisos livres ou sobre estruturas pré- definidas. “Ele escreveu Jogo com Mehmari e um Chorinho Feliz e eu escrevi Um Fadinho Feliz pra tocarmos juntos”, conta Mehmari. “Pensei, também, em alguns ‘riffs’, que são pequenos fragmentos de temas a serem trabalhados por nós em improvisos”, explica.

“A música de Mário Laginha sempre foi uma referência para mim e, após conhecê-lo pessoalmente, tive a certeza de que nosso encontro musical poderia ser muito frutífero e divertido. Agradeço ao Mário por aceitar o convite para realizar este encontro musical d'além mar”, conclui.

 

"Este é o registro fiel do primeiro encontro com Mário Laginha. O assunto aqui é o afetuoso e permanente dialogo musical, permeado por referencias variadas trazidas por cada pianista de seus além- mares. Navegando de ouvido-coração aberto por esse imenso mar de Musica, encontramos rapidamente um som bem próprio do duo: um porto seguro de onde se avista um vasto horizonte musical, pleno de novos caminhos a se descobrir."

- André Mehmari

Lançamento Estúdio Monteverdi / Tratore, 2013

triz




André Mehmari _ Chico Pinheiro_ Sérgio Santos
TRIZ


Assista ao EPK do projeto!

Três artistas de personalidade, reconhecimento e grandeza unem- se em torno de uma proposta artística : fazer um trabalho musical ao mesmo tempo ousado, caloroso e elaborado. O gosto pelo original, pelo não usual, faz deste encontro tão eclético, um momento precioso que privilegia o repertório dessa parceria, com músicas inéditas onde os seus olhares de instrumentistas e arranjadores irão moldar cada nova composição com a verve do trio.

A soma da relevância artística individual e qualidade musical, fazem deste um projeto único, 
entre o clássico, o novo e o essencial.

Lançamento Buriti / Estúdio Monteverdi, 2012



triz





As Canções de André Mehmari
CANTEIRO



Visite o micro site dedicado ao projeto e
baixe todas as letras e partituras.


clique na imagem abaixo para acessar

obrasilnaoexiste




André Mehmari
Afetuoso



Novo CD sai pelo selo japonês Celeste


obrasilnaoexiste

Encomendado pelo selo Celeste e inicialmente distribuído somente para o mercado japonês, Afetuoso é o décimo sétimo album de André Mehmari.
No repertório composições próprias e releituras. Tendo com centro instrumental o trio de piano, baixo e bateria, Mehmari
contou com a participação especial de Ivan Lins, na clássica balada 'Mãos de Afeto'.


(...) pode-se dizer que Afetuoso é uma espécie de radiografia do estado da arte do piano de André Mehmari, um artista omnívoro para o qual não existem fronteiras nem obstáculos técnicos. (...) Ele está maduro pra fazer um disco inteiramente autoral, pois são antológicas suas crias (...)
-- O Estado de S.P (João Marcos Coelho, 13 de agosto de 2011)

André Mehmari, piano
Sérgio Reze, bateria
Zé Alexandre Carvalho, contrabaixo
Ivan Lins, voz em 'Mãos de Afeto

compre aqui





André Mehmari
Novo Artista YAMAHA



Músico assina contrato de endorsement com YAMAHA do Brasil


Sobre a parceria, Mehmari diz: O nome Yamaha, sempre associado a instrumentos musicais da mais alta
qualidade, está presente em minha vida desde os 8 anos de idade. Então é um privilégio, uma alegria e uma honra,
contar com pianos Yamaha que são grandes amigos e estão sempre presentes em meus concertos !

acesse a página dedicada ao artista, através do link abaixo:

http://www.yamahamusical.com.br/artistas/paginas/andre-mehmari.html



Turnê Japonesa
Piano Solo e novo álbum 'Afetuoso'





obrasilnaoexiste




arvores

André Mehmari e Hamilton de Holanda lançam
GISMONTIPASCOAL



Dupla homenageia Egberto Gismonti e Hermeto Pascoal em CD

(VENCEDOR DO PRÊMIO DA MÚSICA BRASILEIRA, 2011)



Hermeto Pascoal e Egberto Gismonti: dois pilares fundamentais da música brasileira moderna são a inspiração e a motivação do novo encontro musical da premiada dupla André Mehmari e Hamilton de Holanda. Representantes legítimos e guardiões exemplares desta bela e longa tradição de músicos, o duo interpreta com rigor e espontaneidade as geniais composições dos mestres, na formação minimalista mas surpreendentemente colorida de piano e bandolim. No repertório, além de clássicos de Hermeto e Egberto como Bebê, Frevo, São Jorge, Palhaço, Intocável e Lôro, composições próprias como Menino Hermeto, Chorinho pra eles e uma homenagem do duo aos visionários com a bela e singela “Gismontipascoal”, a primeira parceria composicional de André e Hamilton, apresentada em duas versões contrastantes.

Coroando o trabalho, a presença de Egberto em " Fala da paixão" e Hermeto "Música das nuvens e do chão" no CD é luminosa e inesquecível : quem ouve se emociona com esta atemporal celebração de grande música, sem rótulos, na mais genuína Contínua Amizade.

compre aqui

Assista a videos exclusivos e leia a reportagem completa no Estado de São Paulo



Um dos dez melhores discos década...
... de Árvores e Valsas





obrasilnaoexiste




arvores

Na seleção realizada pela conceituada Revista Bravo!, o CD ... de Árvores e Valsas (2008), primeiro trabalho inteiramente autoral de Mehmari está entre os dez melhores discos da música popular brasileira do novo século.

compre aqui



André Mehmari lança
O Brasil Não Existe !



Pianista cria arranjos inéditos para Livro-CD


obrasilnaoexiste

Canções da MPB inspiraram Amilcar Bettega, Cecilia Giannetti, Gero Camilo, Vadim Nikitin, José Roberto Torero, Siba, Guilherme Wisnik e Laerte a escrever textos de ficção. A convite do editor Arthur Nestrovski, André Mehmari criou um CD com arranjos inéditos das músicas "Alegria, Alegria", "Odeon", "Tristezas do Jeca", "Aquarela do Brasil", "Assum Preto", "Chega de Saudade", "Construção" e
"O Samba da Minha Terra.

Sobre o projeto o pianista revela: "O Brasil é um país-continente.

Essa foi a maneira que encontrei para contar um pouco do Brasil que existe ou invento em mim."

Apresentação de lançamento no Auditório Ibirapuera, dia 4/12/10, às 21h.

compre aqui

Leia a reportagem completa da Folha de S.P



André Mehmari e
Sinfônica Heliópolis



Compositor André Mehmari traça ponte entre Schubert e favela paulista com "Cidade do Sol"


"Todos os anos a Deutsche Welle encomenda uma peça a um jovem compositor estrangeiro.
Em 2010 o escolhido foi o brasileiro André Mehmari, com formação autodidata e brilhante carreira também como pianista de jazz."
(Fonte DW)

Leia a reportagem na íntegra, clicando no link abaixo:

http://www.dw-world.de/dw/article/0,,6086808,00.html



André Mehmari
EGEA Records


miramari
miramari

Nova e valiosa parceria para os próximos projetos

André Mehmari acaba de assinar um contrato com o principal selo italiano contemporâneo, o respeitadíssimo EGEA.
A partir de 2010, o selo perugino também representa o artista para concertos em todo território europeu, além de editar suas obras para todo o mundo. Um álbum de piano solo já foi registrado em um Fazioli de concerto, no célebre Oratorio Santa Cecilia, situado no centro histórico da capital Umbra. O edifício, construído no séc. XVII tem uma acústica perfeita e toda reverberação ouvida no CD é natural do ambiente.
Piano Solo tem previsão de lançamento para o próximo ano. A edição italiana de Miramari já foi lançada e está sendo acolhida entusiasticamente pela crítica e público. Ainda este ano, uma coletânea especial com alguns dos principais trabalhos de Mehmari registrados no Brasil, será lançada na Europa por este selo.

Conheça um pouco sobre o selo, clicando no link abaixo

egeamusic.com



André Mehmari e Hamilton de Holanda
Gismontipascoal



Novo CD da dupla deve ser lançado ainda esta ano no Brasil


Já está pronto o novo CD, após o premiado 'Contínua Amizade' de 2007. O novo projeto é totalmente dedicado à música de Egberto Gismonti e Hermeto Pascoal.

Conheça um pouco do trabalho, através do link abaixo:

gismontipascoal (andré mehmari / hamilton de holanda)



Novos Videos Online
Piano Solo 2010



Confira as gravações inéditas realizadas pelo pianista

Clique aqui para assistir



Concerto para Fagote, Harpa e Cordas
Novo CD de Fabio Cury acaba de chegar às lojas



O grande fagotista brasileiro faz a primeira gravação do concerto
de Mehmari em Novas e Velhas Cirandas


Com a Orquestra Amazonas Filarmônica sob regência de Marcelo de Jesus ,
Cury esbanja musicalidade na primeira gravação da obra a ele dedicada.

Ouça um trecho do primeiro movimento (Burleske)

(...) Só então você alcança as três primeiras faixas. E se apaixona de vez pelo instrumento. Ou seria pela vivacidade de escrita de André Mehmari no adorável Concerto para fagote, cordas e harpa, composto em janeiro do ano passado?
Na verdade, por ambos. Mehmari consegue a proeza de trazer o instrumento para os dias de hoje.
O fagote soa ora romântico, ora sério - faz até gaiatices, mas sem se deixar avacalhar. Recupera a dignidade, enfim. São três movimentos em que a harpa quebra qualquer possibilidade de monotonia. Exata a "pegada" giocosa da Burleske inicial; monteverdiano o emocionante "Lamento" intermediário; e puro Mehmari da gema o Fagode, Pacote final. Esta é, sem dúvida, uma de suas mais bem-sucedidas obras recentes.

João Marcos Coelho, o Estado de São Paulo

Uma delícia. O disco fica tocando compulsivamente; impossível desgrudar do ouvido. Reúne obras para fagote e orquestra. Começa com o "Concerto", de André Mehmari, neto de um casamento incestuoso entre Prokofiev e Nino Rota, irresistível, pequena obra-prima (...)

Jorge Coli, Folha de São Paulo

Compre o disco aqui:

http://www.classicos.com.br/



André Mehmari e
OSESP



Fantasia sobre o Hino Nacional Brasileiro


Com a composição de André Mehmari baseada no nosso hino nacional, a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo abriu sua temporada 2010. Abaixo, o texto de apresentação da obra, como constava no programa:

Podem até dizer que acho isso porque sou brasileiro mas… é o hino mais bonito que existe. Tive oportunidade de conhecer quase 50 hinos nacionais americanos, quando fui escalado pelo comitê olímpico para arranjá-los, por ocasião dos Jogos Pan-Americanos Rio 2007. Mesmo assim, continuei achando o Hino Brasileiro mais audacioso, com aquele trítono [intervalo “instável”, de quarta aumentada] desafiador, bem quando o poema diz “plácidas”. Constraste é o que não falta no Brasil e o hino não poderia ser diferente.

Até pelo verdadeiro amor que tenho por este hino, fui muito fiel ao original, fazendo algumas re-harmonizações e pincelando o poema com as cores da orquestra sinfônica, evidenciando seus diferentes naipes ou seções. Dá até pra cantar junto. Preservei sempre a tonalidade de Fá maior, original, nas duas exposições do hino completo ouvidas na Fantasia. Acontece algo muito interessante nessa tonalidade pois a melodia em "ó patria amada, idolatrada, salve salve!" é um arpejo do acorde de Dó com sétima:
a própria série harmônica natural da corda mais grave de violas e violoncelos.

Também foi minha intenção deixar bem evidente o DNA estilístico da obra, bem tipicamente bel canto, quase operístico, rossiniano. Os distanciamentos deste estilo são comentários e reflexões que sempre retornam ao estilo nativo. A “bandinha” do final da Nona de Beethoven foi uma tentação irresistível, bem após o clímax dinâmico da pequena Fantasia. Há também um trechinho de Carinhoso –
nosso segundo hino nacional? –, sonhando ao longe.


As duas inserções da Marselhesa, durante as apresentações, foram concebidas pelo maestro francês, Jan Pascal Tortelier,
entusiasmado com a obra durante os ensaios.




André Mehmari e
Petrobras Sinfônica



Contraponto, ponte e ponteio


Será de André Mehmari a primeira obra comissionada na história da Orquestra Petrobras Sinfônica.
André é hoje um dos compositores mais requisitados no cenário nacional.

A peça de cerca de 25 minutos de duração, será estreada no Rio de Janeiro, dia 17 de junho, sob regência de Isaac Karabtchevsky.

http://www.petrobrasinfonica.com.br/



André Mehmari no programa
Supertônica



Arrigo Barnabé entrevista o jovem compositor


Compositor, André Mehmari nasceu ao piano. Filho de mãe musicista (pianista e sanfoneira), cresceu em ambiente musical. Teve referências da década de 1980 – “a pior da história da música” e ouviu os LPs de música erudita da coleção Mestres pelos Mestres.

Desde os 12 anos, compunha peças contrapontísticas a partir do estudo de Bach. “Bach é Deus”, diz Arrigo. Aos 20, cursando música erudita na ECA/USP, Mehmari foi vencedor do Prêmio Visa na categoria Instrumental Popular. “Eu lanço mão de diversas linguagens e estilos musicais para passar a minha mensagem, inclusive já neste disco do Prêmio Visa a gente percebe várias coisas que marcam meu trabalho hoje, como o cruzamento de estilos.”

http://www.radioculturabrasil.com.br/am/programa/supertonica/arquivo/4513



André Mehmari e
Sinfônica Heliópolis



Mehmari escolhido para compor música especialmente para a orquestra


André Mehmari é o compositor escolhido para escrever música inédita para a jovem orquestra, que se apresentará na Alemanha, em outubro deste ano. Sobre a encomenda, Mehmari afirma: " Uma dos convites mais belos que já recebi em toda a minha carreira.
Estou profundamente emocionado com este projeto. Só penso nisso." A obra comissionada pela Deutsche Welle alemã, será apresentada no festival Beethoven, em Berlim e Bonn, além da difusão televisiva para toda a Europa.

A Sinfônica Heliópolis tem por objetivo proporcionar a prática orquestral e o conhecimento do repertório sinfônico a seus jovens musicistas.
Os alunos que compõem a Sinfônica são de famílias de baixa renda e recebem bolsa auxílio para que possam se dedicar ao
estudo instrumental e conquistar seu espaço no meio artístico.

http://www.institutobaccarelli.org.br/instituto/homeflash.php



Música de André Mehmari no
Teatro Della Pergola - Florença, Itália



Mehmari cria obras a partir de sonatas de Domenico Scarlatti


GABRIELE MIRABASSI, clarinete

ANDREA LUCCHESINI, piano

Uma Viagem com Scarlatti, da Europa ao Novo Continente

O duo apresentará as seguintes composições de Mehmari:

Fantasia in re minore sulla Sonata K 413 per clarinetto e pianoforte.
Variacio sulla Sonata K 186 per clarinetto e pianoforte.
Improvviso sulla Sonata L 33 per clarinetto e pianoforte;
Elegia sulla sonata K.54 per clarinetto e pianoforte;
Scherzo su due Sonate (K 239, K 491) da Scarlatti per clarinetto e pianoforte;
Choro sulla Sonata K 466 per clarinetto e pianoforte.

Teatro Della Pergola
1 de fevereiro, 21h
Florença - Itália

http://www.amicimusica.fi.it



Ouça a estréia de 'Strambotti'
para Clarinete, Acordeom e Cordas



Encomendada para o concerto oficial de abertura da 'Suono Italia',
exposição de instrumentos musicais italianos em SP,
Strambotti dialoga com as célebres Estações de Vivaldi
.

O compositor esclarece:


Estrambote é o termo que designa em literatura uma extensão, cauda ou apêndice do soneto clássico de catorze versos.
Strambotto é uma forma poética surgida na Sicília por volta do sec. XII caracterizada por uma única estrofe de oito versos em rimas alternadas
Os Strambotti, geralmente improvisados, tratavam de temas amorosos, religiosos mas também humorísticos e satíricos. Diz-se que o Strambotto, presente em toda a Italia medieval, com as naturais variações regionais, é o pai do soneto petrarquiano,
levado da Itália para Portugal por Sá Miranda e eternizado em nossa língua por Camões.
É interessante notar como esse Strambotto, uma das formas literárias mais antigas, viajou e se transformou,
adquirindo novos significados em diferentes contextos.

Pensei então, que estes meus Strambotti seriam um prolongamento, cauda ou apêndice da primeira,
desejável e clássica parte do concerto, dialogando ativamente com material musical das célebres Stagioni de Vivaldi onde certamente
"piovve dentro a l'alta fantasia". É claro que o alto grau de fantasia existente nas Estações com todo seu conteúdo programático,
já é em si um convite a extender essa viagem musical, a alongar esse mergulho no reino do imaginário, estrambótico.

O Estrambote su le stagioni, portanto, é estruturado em cima dos dois primeiros movimentos do Outono
mas também incorporando referências ao primeiro movimento do Inverno e à música de Heitor Villa-Lobos (Bachianas Brasileiras).
Os intrumentos solistas soam aqui com o estrambote literário: extensões e reverberações das vozes originais,
expandindo o discurso harmônico original, descrito por Vivaldi como “Ubriachi Dormienti”, ou bêbados que dormem.

Como um curto respiro intermediário, Alla Siciliana é um Estrambote sem palavras que transporta a célula rítmica básica caracterizante do alla siciliana (6/8) para nosso 2/4. Esse deslocamento cria naturalmente ritmos que remetem ao baião ou marcha-rancho.

O terceiro e último Estrambote é uma série de variações sobre um tema inexistente, explorando diferentes affetti.
Há também menção ao movimento intermediário do Verão (Il Pianto del Villanello), onde escuta-se o diálogo de acordeom e clarinete,
como dois poetas que improvisadamente, de repente, cantam seu Strambotto.

Os movimentos são:

I - Estrambote su le Stagioni di Antonio Vivaldi
II - Alla Siciliana - Strambotto senza parole
III - Estrambote Variado


mp3 Clique aqui para ouvir a gravação da estréia, realizada ao vivo

Gabriele Mirabassi, clarinete
Christian Riganelli, acordeom

Erica Hindrikson, regente
Ensemble Suono Italia





André Mehmari & Gabriele Mirabassi

Miramari

miramari miramari


Novo CD Já nas lojas!

Quando o padrinho é bom, é difícil o casamento musical desandar. Abençoado pelo violonista Guinga, chega ao mercado o disco "Miramari", parceria do pianista niteroiense André Mehmari, 32, com o clarinetista perugino Gabriele Mirabassi, 42.
Ambos os músicos compartilham uma visão musical eclética, que concilia a abordagem "rigorosa" do universo da música erudita
com uma fértil imaginação improvisadora do mundo da música popular.
Encontro de dois parceiros que sabem tocar e gostam de se ouvir, o resultado é música popular de câmara do mais alto nível,
na qual a exploração extrema dos recursos técnicos dos instrumentos e a busca por novas sonoridades
se traduzem em um discurso sonoro inteligente e sensível. E que dá vontade de ouvir de novo.

(Irineu Franco Perpétuo - Folha de S.P)

(...) André e Gabriele, dois viruosos, travam um diálogo lírico, intrincado e erudito, mas sempre compreensível e atraente até para o ouvinte desacostumado com música de tal complexidade. (...) Miramari instaura aquele tempo da delicadeza do qual falava Chico Buarque. Resulado da parceria: um dos melhores discos de 2009.

(Rolling Stone)

mp3 Clique aqui para ouvir a faixa completa "Um Dia em Assis " / Click and listen to a full track

Agenda de Lançamento
Compre aqui



André Mehmari encontra

Flavio Venturini, Milton Nascimento e Toninho Horta

flaviomilton


André participa em duas canções do novo DVD de Venturini
Não se Apague esta Noite

“Milton é uma das minhas maiores influências e eu queria muito tê-lo no DVD. Ele estava em Paris e decidi ir até lá para encontrá-lo. Gravamos em um estúdio histórico, o Davout, com André Mehmari no piano. Foi um momento emocionante, místico. Uma homenagem à música.
Nascente é minha música mais conhecida, são mais de 20 gravações diferentes. Chamei Toninho Horta, com quem tenho grande cumplicidade musical, e gravamos no estúdio de André Mehmari. André reúne técnica e sensibilidade num nível altíssimo”. (Flávio Venturini)

www.flavioventurini.com.br



André Mehmari
Destaque Revista Bravo!



Músico apontado como um dos destaques do ano de 2008
pela revista Bravo!


bravodedstaque



André Mehmari
...de árvores e valsas



CD apontado como um dos melhores do ano de 2008
pela revista Vogue Homem


folhas


2 a 5 de abril Estréia do Balé
'Ballo'
música de André Mehmari


Coreografia de Ricardo Scheir

A obra tem música original de André Mehmari, composição que teve como ponto de partida o tema de um madrigal de Claudio Monteverdi (1567-1643) Ballo delle ingrate (Baile das Ingratas). Nessa peça, Mehmari apresenta variações que remetem a diversos momentos da história da música e, assim, propõe um diálogo do antigo com o novo, do moderno com o arcaico. Da mesma forma, o coreógrafo Ricardo Scheir, em parceria com diretor de arte Marcio Aurelio, buscou referências na obra de Monteverdi para tratar das relações humanas, sem perder de vista como o amor, as desavenças, as alegrias e as solidões são vistas hoje. É um balé que combina, como a música, a linguagem clássica e a contemporânea.

Teatro Sérgio Cardoso

Rua Rui Barbosa, 153 - Bela Vista - São Paulo-SP
Quinta a sábado 21h
domingo às 19h

www.saopaulocompanhiadedanca.art.br




André Mehmari
Lachrimae
Relançamento pelo Estúdio Monteverdi previsto para maio de 2009


clube



André Mehmari na Sala São Paulo
30 de novembro de 2008



Várias estréias num concerto muito especial


Mehmari estréia concerto na magnífica Sala São Paulo .

Clique no link abaixo para saber mais

http://www.osesp.art.br




Suites para Violoncello Solo vence Prêmio Bravo
Melhor CD de música erudita do ano



Dimos Goudaroulis e Estúdio Monteverdi


O CD '3 suítes para Violoncello Solo de Bach', contendo as brilhantes leituras de Dimos
a partir dos manuscritos da esposa de Bach ,
gravado e produzido por André Mehmari / Selo Estúdio Monteverdi,
foi o grande vencedor na categoria.

Os dois músicos se apresentam no dia 13 de novembro, no
SESC Vila Mariana.

Clique no link abaixo para saber mais e comprar o CD.

http://www.tratore.com.br



André Mehmari / Celio Barros 1998
Vencedores do Premio visa de MPB Instrumental

Edição comemorativa - totalmente remixada

clube

clube


Este CD foi gravado em julho de 1998, imediatamente após a dupla Mehmari-Barros sair vitoriosa da primeiríssima edição do prêmio VISA de MPB instrumental. A gravação foi quase que totalmente realizada na mesma sala da prova final.

Abraçado por dois improvisos do duo que abrem e fecham o CD (Prólogo e Epílogo) , o repertório de clássicos da MPB, como Desafinado, A Paz, Folhas Secas, faz contraponto com originais de Mehmari como Uma Valsa em Forma de Árvore e Pirão de Leite. André faz também versões solo de 'Loro', ' San Vicente' e ' Duas Horas da Manhã'. Celio traz versões supreendentes para 'De Frente pro Crime' e ' Corcovado'.

Sobre André, que contava 21 anos quando da gravação, já estavam claras neste CD as características que fariam da sua música uma das mais inventivas surgidas no país na última década: sonoridade cristalina, o gosto pelo contraponto, inteligência harmônica, melodias inusitadas e grande capacidade de improvisação. Celio desfila sua impecável e virtuosística técnica contrabaixística e bela sonoridade no difícil instrumento, características que impressionaram o público que compareceu às provas do prêmio.

A evidente sintonia entre os dois músicos fica clara na troca fluente de idéias, nas leituras arrojadas de clássicos como Tico-Tico no Fubá e Passaredo. Durante os ensaios para a prova final do prêmio, os músicos estavam radiantes de alegria, pelas descobertas musicais que aconteceram alí no palco, juntamente com o baterista Sérgio Reze: nascia alí uma forte linguagem instrumental, plena de frescor criativo.

O Cd conta ainda com a participação dos músicos Luca Raele (clarinete), Renato Martins (percussão) e Sérgio Reze, este último, baterista que acompanha Mehmari há mais de 10 anos em seus projetos de grupo e trio.

Gravado e produzido pelos próprios músicos e agora cuidadosamente remixado e masterizado por Mehmari no Estúdio Monteverdi, o CD ganha finalmente o acabamento sonoro e visual que merece.

Lançamento Eldorado 2008
Já está no ar o Podcast da
Veja.com

André Mehmari é o destaque musical na revista Veja.
Confira a entrevista e duas músicas: Lullaby e Um Anjo Nasce (A. Mehmari)

clique aqui e assista !

clube
Quinteto NONADA
é indicado para o

Grammy Latino

clube
André Mehmari interpreta a música do
Clube da Esquina

Já nas lojas!

clube


A série dedicada a pais e filhos ganha seu 13º título, que apresenta arranjos e interpretações do pianista André Mehmari
para clássicos dos discos Clube da Esquina e Milton.

" Conheci a magia da música do Clube da Esquna ainda na primeira infância e e privilégio verdadeiro apresentar este universo aos seus novíssimos ouvintes. Tudo é pleno na infância... É sempre um desafio representar toda gama expressiva proposta pelo Clube: latinidade, amor à terra, erudição, jazz, pop, África, vanguarda, Beatles, bossa nova... tudo ao mesmo tempo e num mesmo fôlego:
o triunfo da imaginação sobre o caos!

Procurei nos arranjos ser fiel à força e riqueza essencial desse repertório que me acompanha ao longo de toda minha trajetória e é fonte de constante inspiração, de esperança. Gravei esses arranjos num curtíssimo espaço de tempo (duas noites), como quem passeia por um album de fotografias muito querido.

Peço licença aos mineiros para sonhar um pouco o sonho deles: paisagem feita de serra e maravilhas, vista através da janela da alma. "

Ouça um trecho de Paisagem da Janela

clube



Continuous Friendship na Revista Downbeat




downbeatreview

Leia também o texto de Bruce Gilman
na revista B
razzil




Mônica Salmaso, André Mehmari, Proveta, Tutty Moreno,
Toninho Ferragutti, Rodolfo Stroeter em
Nem 1 ai
Já nas lojas!

nemumai


CD gravado por Mônica Salmaso em 2000 finalmente é lançado pela Biscoito Fino

Há alguns anos, Mônica Salmaso declarou que poderia andar devagar, contanto que criasse um tijolinho em cima de outro tijolinho. No final, tinha certeza, teria uma casa. A cantora estava certa. Com um repertório sensível e muito bem trabalhado, sem nenhuma obviedade, foi conquistando público e crítica. Hoje é considerada uma das mais representativas vozes da nova geração da música popular. É com profundo orgulho que a Biscoito Fino lança o quinto CD de Mônica Salmaso, Nem 1 Ai, inédito desde 2000, ano de sua gravação, idealizado por ela e Rodolfo Stroeter, este também o produtor do trabalho.

Ela lembra que o trabalho que faz, a maneira como entende que cantar é legal, tem a ver com a relação entre o cantor e os músicos. “Então aquela idéia que vem herdada dos crooners de orquestra, que o cantor é acompanhado pelos músicos, não é a minha. O que a gente faz é um diálogo igual. O cantor só tem a palavra que o diferencia, que o coloca em outro plano, talvez, porque ele tem a palavra. Mas ele está fazendo música com músicos, e isso é o legal”.

Assim foi feito no concerto sugerido por Toy Lima. Depois da apresentação, Mônica e os músicos: Nailor Proveta (sax e clarinete), André Mehmari (piano e teclados), Rodolfo Stroeter (baixo acústico), Tutty Moreno (bateria) e Toninho Ferragutti (acordeon) se reuniu num estúdio em duas sessões para gravar este CD. O repertório do show foi mantido, acrescido de Saudades dos aviões da Panair, Joana Francesa – ambas com arranjos de base de André Mehmari – e Tonada del Cabrestero, canção venezuelana de Simón Diaz.

No repertório do show original, também convivem compositores de diferentes épocas, estilos e regiões, como Guinga e Aldir Blanc, Tom Jobim e Vinicius de Moraes, Dorival Caymmi, Villa-Lobos e Dora Vasconcelos, J. Cascata, Monsueto Menezes e Arnaldo Passos, DP, Rodolfo Stroeter e Gilberto Gil, Milton Nascimento e Fernando Brant, Monsueto Menezes e Arnaldo Passos e Chico Buarque.



Contínua Amizade vence Prêmio Rival/Petrobrás de Música Brasileira



Os dois instrumentistas receberam importante premiação pelo CD
gravado em 2007 .




André Mehmari
...de árvores e valsas
Já nas lojas!


Novo projeto solo privilegia composições próprias e
talento de multiinstrumentista


folhas

De Árvores e Valsas é o primeiro disco de André Mehmari, inteiramente dedicado à sua produção de compositor, dando ênfase às suas habilidades de multiinstrumentista. Gravado entre 2004 e 2007 no estúdio do próprio compositor e contando com as vozes de Mônica Salmaso, Sérgio Santos e
Zé Miguel Wisnik, o disco faz uma viagem pelo universo lírico da música brasileira, trazendo também informações do jazz e da música erudita, nos traços inconfundíveis do músico. Participaram também os instrumentistas Teco Cardoso, Gabriele Mirabassi, Sérgio Reze, Neymar Dias e
Zé Alexandre Carvalho. As partituras completas do álbum já estão disponíveis para download na
sessão de partituras deste site.


Release completo (clique)

Ouça alguns trechos aqui

baixe o screen saver ... de árvores e valsas

arvores

Novo Lançamento!
nonada


NONADA REÚNE EM CD, CLÁSSICOS DA MPB COM OS MÚSICOS TUTTY MORENO, RODOLFO STROETER,
NAILOR “PROVETA”, TECO CARDOSO E ANDRÉ MEHMARI.


folhas

Nonada, a palavra que dá início ao romance Grande Sertão, Veredas, de Guimarães Rosa, foi a escolhida pelos músicos para dar título ao CD que estão lançando pela Biscoito Fino. Que fique bem explicado que de ninharia o trabalho passa ao largo. Pelo contrário. É fruto de uma convivência criativa que teve início em maio de 1998, com a gravação do CD Forças D´Alma, que juntou o baterista Tutty Moreno, o produtor e contrabaixista Rodolfo Stroeter, o pianista André Mehmari e o saxofonista e clarinetista Nailor “Proveta”. Nonada ganhou mais um integrante: o saxofonista e flautista Teco Cardoso.

Nonada, para esta turma, é a busca da música popular brasileira tradicional e suas possibilidades de expansão até um resultado que revela total liberdade de expressão e improvisações maiores. Eles recriam as obras de alguns pilares da música brasileira, como Dorival Caymmi, Ary Barroso, Baden Powell, Moacir Santos, Hermeto Pascoal, numa linguagem onde a tradição das composições se vê respeitada em sua essência e, ao mesmo tempo, reinventada.
De Caymmi, escolheram O Vento e Não Tem Solução. Na primeira, o piano de André Mehmari faz uma criativa harmonização que se soma ao clima introspectivo inicial criado por Tutty Moreno e Rodolfo Stroeter que, por sua vez, instigam Teco Cardoso a um vôo solitário e intrincado com seu sax alto. No clássico Não Tem Solução é a vez de Nailor “Proveta” brilhar numa lírica participação com seu saxofone alto, ancorado pelo piano de Mehmari, que também atua como solista. A faixa ganha com os dois uma densidade especial na contínua construção/desconstrução do baixo e da bateria.
A idéia original de Baden Powell foi mantida em É de Lei, parceria com Paulo César Pinheiro. A constante frase da primeira parte, iniciada primeiramente pelo contrabaixo e pelo piano, é reforçada pelos comentários dos sopros e da bateria.
A mesma frase do baixo acaba virando um sólido esteio para os improvisos dos demais instrumentistas do grupo.
Moacir Santos é revisitado no choro Da Bahia ao Ceará e no clássico Coisa nº2. A primeira é executada com galhardia pelos cinco componentes, que se revezam num bem-humorado jogo musical, brindando o ouvinte na faixa que abre o CD. Já a clássica e misteriosa Coisa nº2 alcança um clima etéreo onde o tema se desenvolve pelos sopros ancorados pela elegância discreta do trio piano/baixo/bateria.
A pouco conhecida composição Hermeto, de Hermeto Pascoal, assim como a composição do saxofonista Nailor "Proveta", Vovô Manoel, permitem a Stroeter, Moreno e Mehmari a criação de um samba/jazz moderno e único, ora em acompanhamento aos sopros ora em vôos próprios, como é o caso do esplêndido momento do trio, vivenciado no improviso de André Mehmari em Vovô Manoel.
Ary Barroso comparece com Inquietação, que ganha uma elegantíssima e única reinterpretação, onde a integração dos músicos entre si se faz notar de maneira clara. É pura música brasileira do século 21.
A compositora e violonista carioca Joyce faz uma participação na música de sua autoria Feijão com Arroz, que encerra o CD. Ela é cercada nesse baião de cores modernas, pelo sólido acompanhamento do trio e pelo brilhante arranjo de Nailor "Proveta" para os sopros.
Nonada mostra um resultado coeso e maduro, fruto do convívio criativo desses músicos, que visa expandir o repertório da música instrumental brasileira.

http://www.biscoitofino.com.br



André Mehmari e Ivan Lins no
Projeto Pixinguinha


Encontro inédito com o grande compositor Ivan Lins, promovid pelo tradicionalíssimo projeto Pixinguinha que completa 30 anos este ano. As apresentações acontecerão no nordeste do país. Confira as datas e locais:

16/02 – São Luís - Circo da Cidade

18/02 – Natal - Teatro Sandoval Wanderlei

19/02 – Natal - Teatro Sandoval Wanderlei

21/02 – Recife

22/12 – Recife

24/02 – Maceió - Teatro do SESI

25/02 – Maceió - Teatro do SESI

27/02 – Gravação do DVD na Sala Funarte- Rio de Janeiro




Visite a página de André Mehmari
no MySpace


www.myspace.com/andremehmari

e
www.myspace.com/continuaa


Audios inéditos, fotos e vídeos atualizados.




André Mehmari e Hamilton de Holanda Contínua Amizade


Os dois instrumentistas se reuníram no Estúdio Monteverdi, para
perpetuar
encontro marcante em CD


No repertório: Pixinguinha, Cartola, Nelson Cavaquinho, Paulinho da Viola,
Guinga e Egberto Gismonti, além de originais de André e Hamilton.
Lançamento no Brasil pela Deck Discos,
em agosto de 2007.

Assista ao video do duo, em 'Choro Negro'
e 'Choro da Contínua Amizade'



 
 

Composição de André Mehmari
será interpretada por Maria João Pires e grupo de câmara


13 de julho no Festival Escorial, Madri, Espanha


A grande pianista portuguesa Maria João Pires e grupo de câmara formado por Rufus Müller,
Ricardo Castro, Roberto Pomili e Yuri Zhislim, irão estrear a composição " Viagem de Verão",
dentro de uma Schubertíade, idealizada e produzida pela pianista,
dentro da série Art Impressions.



Composições de André Mehmari
na abertura oficial do PAN Americano - Rio 2007


Dia 13 de julho, Estádio do Maracanã


Assista `a transmissão da cerimônia de abertura dos jogos
e ouça as composições orquestrais originais baseadas em temas de Jobim, Villa-Lobos e Chico Buarque,
especialmente escritas para vários segmentos, além do próprio hino dos
Jogos PanamericanosRio 2007, de autoria de André Mehmari.



André Mehmari recebe Prêmio Melhores de 2006
da Revista Jazz +



Músico é primeiro colocado na categoria
'compositor da música instrumental brasileira'

André foi o primeiro colocado na categoria 'compositor' e também premiado com a
terceira colocação na categoria 'melhor instrumentista', ao lado de João Donato e Hamilton de Holanda.

Clique para ver a imagem

http://www.jazzmais.com.br/



André Mehmari apontado 'compositor residente'
da Banda Sinfônica do Estado de São Paulo



Composições serão especialmente escritas
para a temporada 2007

Após uma já extensa lista de composições e arranjos encomendados pela
BESP desde 1999, incluindo o recente balé 'Atmosferas' para a compania Cisne Negro, André é nomeado compositor residente do grupo, sob direção do maestro Abel Rocha. Mehmari escreverá música especialmente para esta formação orquestral, a ser apresentada durante a temporada 2007.
Confira as novidades no site da banda.

Clique para ver reportagem

http://www.bandasinfonica.org.br/



André Mehmari recebe Prêmio Carlos Gomes


Músico é premiado na categoria revelação do mais importante prêmio
da música erudita brasileira.


A cerimônia de entrega do Troféu Carlos Gomes acontecerá no dia 4 de dezembro, às 20h30, no Auditório do Ibirapuera.
A RADIO CULTURA FM transmite o evento ao vivo

A Fundação Padre Anchieta anunciou hoje à tarde, , os melhores da música erudita no Brasil, agraciados com o XI Prêmio Carlos Gomes de 2006.
O corpo de jurados, formado por 18 pessoas comprometidas com a música e a cultura nacional, se reuniu na manhã de hoje 27 de novembro. Entre eles, estavam João Marcos Coelho, Irineu Franco Perpétuo, Sergio Casoy, João Batista Natali, João Luiz Sampaio, Gioconda Bordon, José Roberto Walker escolheram para cada categoria da premiação, os seguintes nomes:
- pianista do ano:SONIA RUBINSKY
- solista instrumental:CLAUDIO CRUZ
- grupo de câmara:QUINTETO CAMARGO GUARNIERI
- orquestra e conjunto instrumental:OSUSP
- revelação do ano:ANDRÉ MEHMARI
- solista vocal feminino: ELIANE COELHO
- solista vocal masculino:STEPHEN BRONK
- universo da ópera:EMPATE ENTRE TEATRO SÃO PEDRO E FESTIVAL DE BELÉM
- Prêmio José Ermírio de Moraes de patrocínio musical: EMPATE ENTRE BRADESCO PRIME E PETROBRAS
- Espetáculo do ano:LES MUSICIENS DU LOUVRE, trazido pela sociedade Cultura Artística
- Troféu Guarany: NIZA DE CASTRO - em reconhecimento a contribuição pessoal da obra de Carlos Gomes , acaba de publicar
" Minhas pobres canções" . com a integral do compositor, trabalho que demorou 30 anos.

Com abrangência nacional, o Troféu Carlos Gomes é a mais importante premiação brasileira no campo da música erudita. Músicos, orquestras, festivais, patrocinadores e organismos relevantes para o meio, com reconhecimento nacional e internacional, já foram agraciados. O objetivo é prestigiar e incentivar a música clássica no Brasil.

Leia entrevista realizada por Regina e Bohumil Med, em Brasília.



DVD/CD Piano e Voz
André Mehmari e Ná Ozzetti

Já nas lojas o volume dois de um dos trabalhos
mais elogiados da música brasileira recente.


O novo DVD e CD registram com nitidez a trajetória desta frutífera parceria musical iniciada em 2004. Os arranjos originais ganharam novas feições de maturidade depois das muitas versões apresentadas na turnê e novas canções receberam tratamentos cuidadosos para integrar o novo repertório, e compor um cenário de saudável renovação desta linguagem chamada “Piano e Voz”.

A intenção foi captar a dinâmica desse trabalho, que entre suas várias faces tem como natureza a constante transformação.
Queríamos trazer para o DVD, além do registro do show, a atmosfera na qual o trabalho se realiza.
Os novo repertório foi gravado sem a presença do público, em um estúdio de gravação montado no palco do teatro Santa Cruz (SP), onde arranjos e interpretações estavam praticamente nascendo, a exemplo do CD (Estúdio Monteverdi em dez/2004).

As gravações foram feitas sem edições, usando sempre takes inteiros, transmitindo fielmente o espírito de espontaneidade dos palcos com o rigor e cuidado típicos do estúdio.
O CD que acompanha o DVD é composto pelo novo repertório e traz ainda três faixas inéditas – “Eternamente” (André Mehmari / Rita Altério), “Sonho do Além” (André Mehmari/Luiz Tatit) e “Pra Dizer Adeus” (Edu Lobo/Torquato Neto) , com a participação de Sérgio Reze (bateria) e Zé Alexandre Carvalho (contrabaixo), que integram o “André Mehmari Trio”, gravadas no estúdio Monteverdi.


CD Opus Brasil Ensemble
Interpreta Villa-Lobos, Françaix e Mehmari

Grupo de câmara formado por Éser
Menezes
(oboé), Luiz Montanha (clarinete) e por Fábio Cury (fagote).
No disco, obras de Villa-Lobos, Jean Françaix e André Mehmari
que, além da composição de Choro Breve e Variações Villa-Lobos, participa também como
pianista e produtor do CD. Também convidado especial deste registro é o pianista
Marcos Aragoni, intérprete da Fantasia Concertante para Clarinete,
Fagote e Piano de Villa-Lobos. Uma produção Brasil Meta Cultural. Outros títulos da série, já disponíveis: Ira Levin (Piano Transcriptions), Ana Cláudia Brito
(Baroque Reflections) e Davson de Souza (Americanos - Duo Brasilis).

mp3 Clique aqui para ouvir o um trecho das "Variações" / Click and listen to a preview


Atmosferas
Banda Sinfônica do Estado e Balé Cisne Negro


Música de André Mehmari
Coreografia: Danny Bitenncourt
Regência: Abel Rocha

Composto entre junho e julho de 2006, Atmosferas é o terceiro balé que escrevi. A composição é dividida em onze segmentos ou episódios, sendo que o último é uma recapitulação variada do primeiro,
com uma pequena coda. Há elementos de música brasileira, especialmente nordestina, tratados de forma abstrata e incorporados numa linguagem que acredito ser contemporânea e universal. A instrumentação conta com sonoridades inusitadas como a do cravo, da percussão jazzística e da marimba. Estes desempenham um papel fundamental na condução do discurso musical.

Dias 16-19 de novembro, às 21h
Teatro Sérgio Cardoso

http://www.bandasinfonica.org.br/v1a/agenda.htm


Lançado CD "Abstrações", do quinteto Quintal Brasileiro
com Mvsica Noturna e Aurora, de André Mehmari.


Primeira gravação da obra é elogiada pela imprensa clique para ler

Quintal Brasileiro interpreta com muita técnica e virtuosismo um repertório inédito e contemporâneo de grandes compositores brasileiros como André Mehmari, Mané Silveira, Mário Manga, Teco Cardoso, entre outros. O quinteto de cordas é formado desde 2002 por Luiz Amato (violino), spalla da Orquestra Jazz Sinfônica, Fabio Nascimento (violino), da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, Emerson de Biaggi (viola) professor da Unicamp, Adriana Holtz (violoncelo) e Ney Vasconcelos (contrabaixo), integrantes da OSESP.


André Mehmari e Gabrielle Mirabassi
encontro inédito com o virtuoso do clarinete italiano


Mirabassi convida André Mehmari e Rosa Passos
Mirabassi convida André Mehmari (piano). Na segunda metade do espetáculo, Mirabassi convida a cantora Rosa Passos, que fará participação especial com o melhor de seu repertório.
Dia 29/09 Sexta, às 21h
SESC Santana



André Mehmari Trio no
TIM FESTIVAL - Rio de Janeiro e São Paulo


Trio se apresenta no mega festival

28/10, Marina da Glória, Rio - 29/10, Auditório do Ibirapuera, SP

http://musica.uol.com.br/ultnot/2006/08/24/ult89u6882.jhtm


André Mehmari convida
Toninho Horta, Mônica Salmaso e Quarteto de Cordas de SP


André recebe convidados especialíssimos, acompanhado por seu trio

Auditório do Ibirapuera, São Paulo - 8,9 e 10 de setembro

Arranjos inéditos e especialmente escritos para esses encontros imperdíveis. Mônica Salmaso se junta ao trio para cantar Caymmi, Jobim e Milton Nascimento, entre outros. No dia 9, o mestre Toninho Horta também se une ao trio para tocar músicas suas e clássicos da nossa MPB. E no domingo 10, um dos grupos de câmara mais importantes e tradicionais do país toca o quinteto com piano "Angelus", encomendado por eles a Mehmari em 2005, por ocasião dos 70 anos de existência do grupo, fundado por Mário de Andrade. No mesmo dia, André toca algumas de suas composições para piano solo, ainda inéditas. Não perca!


http://www.auditorioibirapuera.com.br/


André Mehmari Suíte de Danças Reais e Imaginárias


OSESP tocará peça de Mehmari em Julho

Sala São Paulo, 6 e 7 de julho / Campos do Jordão, 8 de julho

Peça especialmente encomendada pela OSESP para o concurso internacional de regência de 2006, composta entre setembro e novembro de 2005. Partindo de um tema do compositor barroco inglês Henry Purcell (de Fairy Queen), criei uma suíte de danças bem contrastantes mas sempre dialogando com o tema do prelúdio. “Sillywalking” foi inspirado num quadro homônimo do Monty Python’s Flying Circus. “Giga Valsa”, como o próprio nome diz, contém uma giga e uma valsa. Foi criada no auge da crise do “mensalão” e o apito utilizado na orquestração representaria a tão esperada punição dos criminosos. “Espera”, “Trégua” e “Catala” seriam as tais “danças imaginárias”, inspiradas no universo fantástico dos cronópios e famas do escritor argentino Julio Cortázar. “Maracastrava” encontra uma ponte entre as síncopas stravinskianas e às do maracatu pernambucano. Neste movimento exploro o contraste do rústico com o polido. A “pavana” é uma livre variação sobre o tema de Purcell que leva à sua reexposição, no finale. (duração 15 min.)

mp3 Clique aqui para ouvir o primeiro movimento "prelúdio" / Click and listen to a preview
(gravação em sequenciador/sampler - MIDI recording)

Partitura de orquestra em PDF
www.osesp.art.br


André Mehmari Sete Miniaturas para Quinteto de Sopros


Quinteto Villa-Lobos grava composição inédita

Um dos grupos de câmara mais tradicionais e importantes do país acaba de lançar um novo CD com composições inéditas, entre elas "Sete Miniaturas", de André Mehmari. A composição, escrita em 2001 é dedicada ao quinteto. ‘Um Sopro Novo', do Quinteto Villa-Lobos, primeira parceria do grupo com o Selo Rádio MEC, marca o início desta série. O conjunto é formado atualmente por Antonio Carrasqueira (flauta), Luis Carlos Justi (oboé), Paulo Sergio Santos (clarineta), Philip Doyle (trompa) e Aloysio Fagerlande (fagote). O CD pode ser encontrado nas grandes redes Fnac, Saraiva e Cultura.


lançamento selo radio mec
www.quintetovillalobos.com.br


André Mehmari e Ná Ozzetti gravam DVD ao vivo


Novo projeto deve ser lançado ainda este ano

Após a excepcional turnê nacional do CD "Piano e Voz", a dupla se reuniu para dar continuidade ao trabalho, desta vez no formato DVD. Com previsão de lannçamento para novembro deste ano, o DVD vem recheado de extras (making off da turnê, fotos, takes alternativos, melhores momentos da turnê) e novas interpretações. No novo repertório estão músicas como "Clube da Esquina I" (Milton Nascimento/Márcio Borges), "Cuitelinho" (folclore), "Noites do Norte" (Caetano Veloso), "Asturianas" e "Nana" (Manuel de Falla) , entre outras.

www.mcd.com.br


NOVO CD ! André Mehmari MPBaby Beatles


Mehmari cruza universo dos Beatles com inventividade

Arthur Nestrovski, Folha de São Paulo

No ponto crucial da última estrofe de "Across the Universe", exatamente onde a letra diz "limitless undying love" (amor imorredouro sem limite), a textura se abre e um grande espaço separa por alguns segundos o grave da mão esquerda do agudo na direita. Para quem quiser conferir: 1min40s da quarta faixa do novo CD do pianista André Mehmari, dedicado aos Beatles.

Gestos como esse são característicos da arte de Mehmari. Aos 28 anos e com três discos de carreira lançados -"Canto" (2002), em que toca sozinho duas dezenas de instrumentos, "Lachrimae" (2003), com seu trio, e, em 2005, o premiado "Piano e Voz", com a cantora Ná Ozzetti-, ele assume por consenso uma posição de ponta na música brasileira. Tanto popular quanto clássica -distinções, aliás, que no caso dele nem sempre fazem muito sentido.

Neste mesmo ano de 2005, Mehmari tocou em outubro com o Quarteto de Cordas da Cidade, na estréia de seu quinteto, "Angelus" (um de dois quintetos: o outro é só para cordas). Ali, num outro contexto, veio à luz com especial relevo um artesanato próprio da composição, que agora também se pode escutar nessas 14 canções dos Beatles.

Para além do domínio das formas -se se toma a palavra no sentido mais amplo, denotando tudo o que acontece, momento a momento, com o material da música-, o que mais impressiona é seu virtuosismo narrativo. Uma habilidade fabulatória especial: passado e presente se cruzam, seja pela memória interna de cada peça, seja pela trama de referências que a música convoca naturalmente para si.

Ninguém deixará de notar esse tipo de coisa numa faixa como "Ob-la-di Ob-la-da". Talvez um compositor como Shostakovich pudesse pensar em começar a canção desse modo, com o "baixo Alberti" (a figura mais trivial de acompanhamento do período clássico) sobre o qual estilhaços melódicos vêm se sobrepor em tons "errados". Lá pelas tantas, a canção vira um pastiche de sonata de Mozart, só para depois retornar ao mais límpido Lennon e McCartney, que a essa altura já se tornaram recriadores irônicos do século 18.

Esse é o único caso tão extremo de apropriação de estilos; e tanto melhor que seja feito com tamanho bom humor. Outras referências -por exemplo, a Schubert e Messiaen, em "Blackbird"-, misturam-se com total naturalidade ao maxixe "Penny Lane", para dar só um outro exemplo, sem que nada soe abusivo ou artificial. Com André Mehmari, "across the universe", nada se perde e tudo se recria, segundo um instinto todo seu, que acolhe a música na música, com alegria.

Desse ponto de vista, fica mais nítido o projeto do disco como um todo. Cada canção propõe um problema musical, que Mehmari inventa e responde para si com os instrumentos da composição. Sem falar no instrumento propriamente dito, já que as questões musicais passam também por contingências mecânicas: modos de tocar, a alegria do pianista.

Que ninguém fique com a impressão errada. Esse deve ser o disco mais imediatamente comunicativo que Mehmari já fez. Toda sua arte aqui se esconde também na arte, com um ouvido infalível para a beleza. Está saindo numa simpática série para crianças, o que pode distanciar o disco do público em geral, mas não deveria. Ainda dá tempo de dizer que é um dos melhores discos do ano de 2005, mas isso não basta: é um dos melhores discos dos anos, para trás e para a frente, naquele plano onde a música nos resolve, afinal, livres para sempre das pequenas coisas e das pequenas horas.

mp3 Clique aqui para ouvir a faixa completa "Norwegian Wood" / Click and listen to a full track

www.mcd.com.br

andremehmari.com.br